Como Calcular o Ponto de Equilíbrio Econômico, Financeiro e Contábil (Break Even Point)

O Break Even Point (ou Ponto de Equilíbrio) de um empreendimento é o patamar exato em que a sua receita cobre as despesas fixas e variáveis. Neste ponto, o lucro, assim como o prejuízo, é ZERO. Em outras palavras, o indicador aponta o quanto é necessário vender para não haver prejuízos para a empresa.

Ponto de Equilíbrio

Este parâmetro é importante para analisar a viabilidade do negócio ou para adequá-lo ao mercado. Quanto menor o seu índice, menores são os riscos. Sendo assim, o intervalo que supera este indicador “zero” é quando a empresa passa a ser lucrativa.

Como encontrar o Ponto de Equilíbrio?

Uma vez que você conhece os custos fixos e variáveis do seu produto, com estas informações, é possível calcular o Ponto de Equilíbrio. Para isso, são necessárias 3 variáveis:

  Custos fixos (custos independentes do volume de vendas, como luz e aluguel)
  Custos variáveis (custos que dependem do volume de vendas, como custo de fabricação do produto)
  Preço de venda do produto

Margem de Contribuição (MC) é um conceito utilizado no cálculo do Ponto de Equilíbrio, e representa a parte da receita disponível para cobrir os seus custos e despesas fixas e gerar lucro:

Margem de Contribuição =
Receita – Custo Variável

Exemplo:
Se um produto é vendido a R$ 100 e seus custos e despesas variáveis são de R$ 70, a sua Margem de Contribuição é de R$ 30 e, seu Índice de Margem de Contribuição representa 30% do valor do produto.

Com estas variáveis, existem 3 formas de calcular o Ponto de Equilíbrio do negócio: o Contábil, o Financeiro e o Econômico.

Como calcular o Ponto de Equilíbrio Contábil 

O Ponto de Equilíbrio Contábil é a receita necessária para cobrir todos os custos e despesas da empresa, com lucro zero. Dessa forma, não considera o lucro mínimo exigido pelo investimento. Veja a fórmula:

P.E. Contábil =
Custos e Despesas Fixas Totais / Margem de Contribuição

Exemplo:
Uma empresa vende canetas ao custo de R$ 10 /unidade.
Seus custos variáveis são de R$ 8 /unidade.
Assim, a Margem de Contribuição é de 10 – 8 = R$ 2 /unidade.
Custos e despesas fixas: R$ 4.000 /ano.
P.E. Contábil = 4.000 / 2 = 2.000 unidades/ano.

Vender 2.000 unidades por ano seria o mínimo para esta empresa não obter prejuízo.

Como calcular o Ponto de Equilíbrio Financeiro

Nem todos os custos e despesas fixos requerem desembolsos financeiros, como é o caso da depreciação de móveis e equipamentos. Este é um lançamento contábil e não há efetivamente um desembolso. Dessa maneira, mesmo abaixo do ponto de Equilíbrio Contábil, a empresa consegue arcar com os encargos, para isso existe o Ponto de Equilíbrio Financeiro.

Para este cálculo, podem ser considerados “desembolso” o que não são custos e nem despesas, como investimentos, amortização de dívidas e parcelamentos. O cálculo do faturamento que cobre os gastos desembolsáveis é feito da seguinte forma:

P.E. Financeiro =
Custos e Despesas Fixas Desembolsáveis / Margem de Contribuição

Exemplo:
Nesta mesma empresa de canetas, temos:
Margem de Contribuição: R$ 2 /unidade.
Custos e despesas fixas: R$ 4.000 /ano.
Depreciação: R$ 1.000 /ano.
Lembrando que:
Custos e despesas fixas desembolsáveis = (Custo e despesas fixas Totais – Não desembolsáveis)
P.E. Financeiro = (4.000 – 1.000) / 2 = 1.500 unidades/ano.

Neste caso, a empresa deveria vender pelo menos 1.500 unidades por ano, para não obter prejuízos financeiros.

Como calcular o Ponto de Equilíbrio Econômico

Este é o índice que justifica a existência de uma empresa no mercado. O Ponto de Equilíbrio Econômico indica o faturamento necessário para cobrir as despesas e garantir um lucro mínimo. O cálculo é realizado da seguinte maneira:

P.E. Econômico =
Custos e Despesas Fixas + Lucro Mínimo / Margem de Contribuição

Exemplo:
Ainda na empresa de canetas:
Margem de Contribuição: R$ 2 /unidade.
Custos e despesas fixas: R$ 4.000 /ano.
Lucro mínimo exigido pelos investidores e acionistas: R$ 2.000 /ano.
P.E. Econômico = (4.000 + 2.000) / 2 = 3.000 unidades/ano.

Assim, se a empresa vender pelo menos 3.000 unidades por ano, ela irá atender seus encargos e seus objetivos mínimos de margem de lucro.

Dica

A redução de despesas fixas e o aumento da margem de vendas (com a redução do custo do produto) ajudam a diminuir o ponto de equilíbrio da empresa mantendo outras variáveis, como o preço do produto. Por isso, se for identificado um Ponto de Equilíbrio inatingível, as despesas ou os preços de venda devem ser reavaliados.

 

Este artigo foi originalmente publicado no blog do Wizfee.

 

gesplan

A Gesplan fornece, há mais de 15 anos, soluções em software para o planejamento estratégico e gestão financeira de empresas de médio e grande porte, reduzindo riscos e incertezas do processo decisório e estratégico dos seus negócios.

Deixe um comentário