IFRS 16/CPC 06: Principais desafios e como superá-los

Já atravessamos o primeiro ano de vigência da norma IFRS 16/CPC 06 R2. Muitas empresas que acreditavam ter superado seu maior desafio estão percebendo que, daqui para a frente, a situação não será tão simples como se pensava.

A norma que reformulou os critérios contábeis para identificar, classificar e mensurar os contratos de arrendamento no Brasil, exigiu intensa mobilização. Tanto de profissionais quanto de recursos; buscando levar a bom termo a sua aplicação. 

De fato, no curto prazo, a adaptação foi extremamente desafiadora.

No entanto, as implicações da IFRS 16/CPC 06 não são apenas pontuais. Isso porque as informações contábeis dos contratos já firmados precisam ser constantemente recalculadas e atualizadas. E isso requer atenção especial, além do trabalho de análise e mensuração dos novos contratos de arrendamento. 

Em outras palavras, ainda há questões que podem ser esclarecidas para compreender como lidar com o IFRS 16/CPC 06 de modo mais eficaz a médio e longo prazo.

Por isso, a seguir, vamos entender qual a situação das empresas mais sensíveis a esses desafios. Continue lendo para entender quais são eles, e como a solução Gesplan pode favorecer a gestão de contratos na sua empresa!

Cenário: mudanças trazidas pelo IFRS 16/CPC 06

Em relação às mudanças obrigatórias que o IFRS 16/CPC 06 trouxe, o quadro geral das empresas impactadas pode ser dividido em três: 

1. Companhias que fizeram a transição com todo o amparo técnico e estão preparadas para cumprir as exigências da norma no curto, médio e longo prazo. 

2. Empresas que se adequaram com um bom apoio técnico, não utilizaram soluções tecnológicas e ainda assim estão numa situação confortável. Em muitos casos, pois o volume de contratos com que lidam é baixo.

3. Organizações que tentaram se adaptar utilizando planilhas não integradas, mas possuem um volume mais alto de contratos (ou de movimentações, como aditivos e renegociações). O que tende a deixar o método impraticável em pouco tempo.

Esse último grupo é, certamente, o mais sensível às exigências da IFRS 16/CPC 06 a médio prazo. Isso porque se encontra próximo ao limite do que é possível realizar por meio do trabalho manual.

Por isso, veremos adiante quais são os desafios que a médio prazo esse grupo deve enfrentar. Também veremos como ele pode se programar para fazer a transição para um sistema integrado de gestão de contratos.

→ Leia também: Retenção dos créditos de PIS e COFINS para contratos de locações e arrendamentos (IFRS 16 / CPC 06).

Principais desafios das empresas com IFRS 16 / CPC 06 R2

Atualização de valores

Uma gestão não automatizada dos contratos de arrendamento tende a se tornar insustentável. Planilhas de Excel, por exemplo, são menos confiáveis e limitadas em relação à quantidade de cálculos necessários para manter os valores contábeis do arrendamento sempre atualizados.

Os cálculos envolvem a correção da parcela de desconto de cada arrendamento pela inflação. Também o recálculo do valor do arrendamento devido à flutuação do preço de mercado do produto ao qual o contrato está atrelado e também ao câmbio.

Ou seja, os reajustes são variados e podem ser de elevada frequência.

Aumento do volume e contratos

Para uma empresa que lida com mais de 50 contratos de arrendamento, o uso de planilhas também começa a ser bastante trabalhoso.

Isso, porque além de ter que calcular os reajustes necessários para cada arrendamento, ela ainda precisa contabilizar os novos contratos celebrados.

E, normalmente, uma planilha com mais de 100 linhas começa a ficar indesejável, passível de erros e com bastante retrabalho. 

Definir um procedimento seguro e claro para que os novos contratos sejam contabilizados segundo os mesmos critérios dos antigos é fundamental. Mas, na prática, sem um mecanismo automatizado de contabilização, isso se torna contraprodutivo a partir de certo ponto.

Gestão dos contratos e relatórios

Incluir texto aqui sobre a dificuldade na extração de informações atualizadas, ágeis e de acordo com as demandas exigidas pelos cargos de gestão e auditorias.

Compliance

Outro ponto importante – e que também pode ser entendido como um desafio às empresas que ainda não adotaram uma solução tecnológica para a gestão de contratos de arrendamento — diz respeito à confiabilidade dos números.

Para assegurar que determinada companhia segue um programa de Compliance, por exemplo, as auditorias contábeis estão começando a exigir um sistema de gestão integrado ao ERP da empresa.

Todos esses fatores acabam levando a considerar que tipo de investimento é necessário para trazer confiabilidade, segurança, rapidez e praticidade à gestão e contabilidade dos contratos de arrendamento.

Dito isso, veremos a seguir como a Gesplan pode orientar a sua empresa no percurso dessa decisão e que vantagens e benefícios a solução WFN Lease pode oferecer ao seu negócio especificamente. 

Tecnologia para superar os desafios da IFRS 16/CPC 06

O aumento do volume de contratos, reajustes e atualizações exigidos pelo CPC 06 requerem o auxílio de uma plataforma que apoie a gestão patrimonial, financeira e favoreça o compliance da empresa.

Consciente da importância da gestão de contratos de arrendamento para esses processos, a Gesplan lançou, em 2018, a uma solução voltada especificamente para sua empresa se adequar à IFRS 16/CPC 06 .

Assim, a solução WFN Lease é ofertada com um repositório de conhecimento da maioria dos contratos e práticas do mercado, incluindo recursos que automatizam cálculos, taxas e índices.

A automatização garante controle e otimiza o tempo dos analistas ao facilitar tarefas como cálculos de adimplência, reajuste de valores, atualização dos impactos e liquidação antecipada, entre outros. 

Os resultados favorecem a transparência da companhia e o relacionamento com stakeholders.

Com integração automática aos indexadores, moedas e ao ERP, o WFN Lease também permite acrescer informações financeiras à contabilidade e ao fluxo de caixa da empresa.

E, além disso, trata-se de uma solução intuitiva e  simples de utilizar. Seus templates garantem agilidade no cadastro de contratos, padronização, centralidade de informações e oferecem relatórios dinâmicos de reportagem e análise. 

Se você quer conhecer melhor os recursos do WFN Lease e saber como podemos atuar no processo de adequação da sua empresa ao IFRS 16/CPC 06, entre em contato e peça uma conversa sem compromisso.

→ Veja também: [Infográfico] Por que usar um sistema para adequação à norma IFRS 16 / CPC 06?

A Gesplan está à sua disposição; vamos conversar? Se você quiser se aprofundar nesse tema, baixe o nosso e-book IFRS 16/CPC 06 – Como adequar sua empresa às normas de contabilização de arrendamento.

Deixe um comentário