Adequação ao IFRS 16|CPC 06: 5 oportunidades para explorar

A adequação ao IFRS, o novo padrão contábil mundial, e à sua norma no Brasil – CPC 06 – não foi uma tarefa fácil. Foi preciso tempo, cooperação e investimento para se chegar a bom termo.

E os resultados foram positivos para muitas empresas. Elas aproveitaram essa oportunidade e promoveram a integração das equipes operacional, jurídica, contábil e financeira. Assim, criaram condições para que o seus negócios fossem pensados e discutidos a partir de pontos de vista diversos. 

Mesmo que não seja recorrente, esse é exercício fundamental para fortalecer a cultura, a visão e os objetivos da empresa em seus profissionais. Certamente, ele gera valor e recompensa com o tempo.

Este é apenas um exemplo que pode ser explorado no processo de adequação ao IFRS 16 (CPC 06 R2). Assim como ele, existem outras oportunidades geradas a partir do novo padrão mundial de contabilização de contratos arrendamento. 

Conforme se compreende melhor os seus impactos na contabilidade, finanças e operação da empresa, é possível identificar essas oportunidades e avaliar o seu aproveitamento.

Pensando nisso, a Gesplan levantou algumas oportunidades para serem analisadas. Elas vão desde soluções inovadoras de financiamento a novos formatos de contrato, reavaliação de procedimentos internos. Também abrangem padronização de processos e o envolvimento da rede de fornecedores na busca por soluções.

Confira, a seguir, um detalhamento das oportunidades para explorar na adequação ao IFRS 16! 

5 oportunidades para explorar na adequação ao IFRS 16 | CPC 06.

1. Olhe para a norma de forma abrangente

Nesse momento, certamente, sua empresa já implementou novos processos de contabilização e redefiniu os principais índices financeiros. Também métricas de desempenho, como alavancagem, liquidez, cobertura de juros, EBIT, lucro operacional, lucro líquido, ROE e fluxos de caixa operacionais.

É possível também que seus sistemas de TI e gerenciamento de dados estejam adequados à complexidade da norma. Mas, você já pensou em reavaliar os processos de compras e a estratégia de gerenciamento de frota? Por exemplo, a partir da nova visão que o IFRS 16 (CPC 06 R2) traz? 

Talvez também seja possível redefinir os KPIs para sua equipe e considerar outros aspectos para aproveitar a nova realidade de maneira mais eficiente e estratégica

2. Padronize os processos contábeis

Se a sua empresa alterou os critérios e processos de contabilização de arrendamento e aluguel em âmbito nacional, é importante padronizá-los em todas as subsidiárias. 

Nesse sentido, é oportuno criar condições que essa padronização seja implantada. Envolver gerentes de finanças corporativas e gerentes de finanças locais permite aproveitar as melhores práticas e a eficiência do processo. 

Definir um conjunto de informações relevantes e exigir o compartilhamento periódico de relatórios pode estimular a implantação das melhores práticas e a comparabilidade dos dados pela gestão.

3. Identifique possibilidades da norma

A maioria das empresas esteve muito ocupada tentando atender aos requisitos para adequação ao IFRS 16 — para se enquadrar nos novos regulamentos. Isso fez com que elas não percebessem oportunidades de usar os novos regulamentos em proveito próprio.

Esses novos padrões de arrendamento são território desconhecido e seu impacto geralmente é muito específico para o cliente. Assim, as empresas de leasing estão jogando com segurança quando se trata das opções que oferecem a seus clientes. 

Dentro das novas normas, existem muitas oportunidades para inovar as opções de arrendamento.

É preciso pensar formas de reduzir o impacto dos contratos no balanço e talvez buscar soluções inovadoras de financiamento. Tais como pagamento variável, arrendamentos de curto prazo e novos formatos de terceirização.

4. Envolva sua rede

Agora que já foi realizada uma avaliação do inventário da sua empresa e novos processos foram implementados, é hora de pensar como seus fornecedores podem contribuir para a melhoria deles. 

Os fornecedores sabem muito sobre o que vendem. No entanto, eles não têm a experiência em financiamento para apresentar soluções criativas. Mas, isso não impede que você os envolva na discussão de novas soluções que atendam às vantagens que a sua empresa objetiva alcançar na gestão financeira. 

5. Considere os requisitos operacionais dos arrendamentos

A maioria das empresas ainda toma decisões de arrendamento ou compra com base na antiga maneira de pensar. 

Para fazer a adequação ao IFRS 16, foi realizado um inventário completo dos arrendamentos, mas não se analisou como o novo padrão afeta procedimentos operacionais no que diz respeito aos novos investimentos.

O esforço foi enorme, mas ele será pouco aproveitado se não houver uma mudança de mentalidade.

Por exemplo, antes da IFRS 16, os contratos de aluguel e arrendamento estavam abaixo do orçamento anual e, portanto, não havia envolvimento do departamento financeiro. 

Hoje, os aspectos financeiros estão envolvidos, de modo que os contratos de aluguel e arrendamento passam a fazer parte das discussões sobre CAPEX e não mais sobre OPEX. 

Nesse sentido, é possível alterar alguns procedimentos operacionais para envolver financiamento no processo. E além disso, é preciso pensar nas necessidades do seu equipamento arrendado em termos de despesas de capital, além das despesas operacionais.

Solução Gesplan para aproveitar as oportunidades da adequação ao IFRS 16 (CPC 06)

Sejam quais forem as oportunidades que sua empresa pretende enfrentar, a Gesplan quer estar ao seu lado para apoiá-lo com experiência, qualificação e tecnologia.. 

Consciente da importância da gestão de contratos de arrendamento, a Gesplan oferece a solução WFN Lease especificamente para apoiar a gestão patrimonial, financeira e favorecer o compliance.

Se você quer conhecer melhor os recursos do WFN Lease e saber como podemos atuar no processo de adequação da sua empresa ao IFRS 16 | CPC 06, peça uma conversa sem compromisso.

A Gesplan está à disposição para te orientar da melhor maneira possível. Vamos conversar? E se você quiser se aprofundar nesse tema, baixe o nosso e-book IFRS 16 | CPC 06 – Como adequar sua empresa às normas de contabilização de arrendamento.

Deixe um comentário