6 Tendências e Movimentos Globais de Tesouraria

Departamentos de tesouraria em todo o mundo estão enfrentando crescente complexidade. Sendo assim, a transformação digital trouxe o recurso para obter eficiência e controle sobre as operações financeiras e o gerenciamento de risco. Diminuindo a diferença entre uma equipe enxuta e as crescentes responsabilidades de tesouraria, a tecnologia está cada vez mais sendo percebida como facilitadora da transformação deste setor.

Abaixo, listamos as principais tendências e movimentos das tesourarias ao redor do mundo.

1. A Tesouraria é desafiada por mudanças constantes

Um ambiente de negócios em constante mudança coloca pressão sobre as equipes de tesouraria em todo o mundo. As regulamentações, por exemplo, desafiam continuamente as equipes para encontrarem soluções que possam ajudá-las a permanecer em conformidade com os requisitos novos e em evolução. O modelo de contabilização orientado pela IFRS 16, por exemplo, redefine as principais métricas financeiras e indicadores de desempenho apontadas no balanço patrimonial, a partir de 2019.

2. O crescimento dos negócios globais adiciona complexidade

Novos mercados, unidades de negócios e parceiros multiplicam as planilhas e estendem as estruturas, os processos e as tecnologias de tesouraria, que se tornam ineficientes e incontroláveis. Como resultado, o risco cambial, a previsão e visibilidade de caixa continuam sendo os principais desafios de planejamento. Neste ponto, as equipes de Tesouraria não têm outra opção senão mudar para se adaptar a estes cenários.

3. Profissionais de finanças planejam melhorar suas funções

As equipes de tesouraria estão focadas em diminuir as complexidades que tornam as operações diárias mais lentas e que as impedem de ter uma visão corporativa das posições de caixa e de risco. As empresas estão revisando suas políticas, processos e estruturas muito além dos requisitos atuais para garantir que estejam posicionadas para o futuro, uma aquisição ou atualizações regulatórias.

4. Equipes de tesouraria permanecem enxutas

Junto ao crescente escopo de atividades dos responsáveis pela área de Tesouraria, a tecnologia garante ampliar a eficiência dos profissionais, mantendo as equipes enxutas com a gestão otimizada do tempo, a automação dos processos e a agilidade das informações.

5. Tendências migram para a nuvem

Onde o processamento direto (STP) e a integração do sistema são importantes, como a atualização de moedas e taxas, as plataformas na nuvem comprovam o seu valor. A tecnologia baseada em nuvem facilita a conexão de sistemas e subsidiárias, diminui o seu custo e alivia a organização de tesouraria de depender do suporte de TI para manutenção.

6. A Tesouraria está se tornando mais eficiente e tecnológica

No ambiente de negócios global e dinâmico de hoje, a necessidade de tecnologia aumentou significativamente, especialmente na necessidade de eliminar tantos processos manuais quanto forem possíveis. Com a coleta de dados automática, as decisões são tomadas com confiança sobre dados precisos e atualizados. Relatórios melhores e mais visuais permitem que eles comuniquem desafios complexos e forneçam ao CFO e à diretoria a inteligência de que precisam para agir. O sistema que integra os processos de gerenciamento de risco e tesouraria melhora a eficiência e elimina a intervenção manual. Além disso, os líderes de tesouraria podem fazer análises avançadas desses dados em tempo real.

Conforme a tesouraria se transforma, os profissionais começam a perceber como uma tesouraria preparada e conectada pode criar valor para suas empresas e pode ajudar as equipes a conectar mais facilmente suas pessoas, processos e contrapartes. Desafiados por novas exigências regulatórias, alta volatilidade do mercado e mudanças nas estruturas corporativas, os líderes de tesouraria estão procurando aumentar a eficiência e o controle, motivados pelas principais tendências e movimentos das tesourarias globais, em especial, pelo desenvolvimento tecnológico no setor.

Deixe um comentário