+55 (47) 2101-7070
Voltar

CDB - Certificado de Depósito Bancário  |  Aplicações Financeiras para empresas

16 Agosto 2022

O CDB é uma opção de investimento para organizações que buscam rentabilidade com baixo risco e, com aumento da SELIC, passa a ser um interessante investimento.

 

O conhecido CDB, sigla para Certificado de Depósito Bancário, é um título privado de renda fixa emitido por bancos e algumas corretoras. Ao investir em CDB, a empresa está “emprestando” dinheiro para que o banco realize suas operações de crédito, e recebe em troca os juros. Empresas que buscam esse tipo de investimento estão procurando fugir de altas volatilidades.

Entendendo os cálculos de rendimento para o CDB

 

Quando se fala em investimentos, é fundamental saber o quanto ele pode render e, igualmente, conhecer quais os cálculos para chegar a este valor. Assim, o primeiro passo é entender que a taxa básica de juros no país, a Selic, teve um aumento recente, o qual impactou diretamente diversas classes de investimento, incluindo esta. Em momentos de alta da taxa como esse, os CDBs tendem a render mais, o que os torna mais atraentes.

O aumento do rendimento se dá pela natureza do título: como o retorno do investimento é baseado no pagamento de juros pelo empréstimo à instituição, quanto maior a taxa básica, maior o valor a ser pago por ela ao investidor. 

No entanto, é importante ressaltar que o CDB se divide em categorias, as quais envolvem formas diferentes de se calcular o pagamento, que consequentemente, também vão resultar em valores distintos entre si. Existem três modalidades principais:


  • CDB Prefixado

O rendimento de um CDB prefixado é uma taxa fixa, dada no momento da contratação do investimento.

  • CDB Pós-fixado

A rentabilidade tem percentual atrelado a um índice econômico, geralmente o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), o que pode gerar variações. É possível estimar os ganhos deste investimento, traçando estimativas com base no CDI do mês anterior.

  • CDB Híbrido

Como o nome sugere, esta modalidade propõe uma combinação de rentabilidade fixa com algum índice, por exemplo índices de inflação, que é usado para proteger o patrimônio investido.

O retorno final deste modelo depende da variação do índice escolhido. Assim, para calcular o rendimento, o investidor deve considerar a taxa prefixada prometida pelo banco, mais a variação do IPCA (ou qualquer que seja o índice escolhido) no período, além de descontar a tributação do Imposto de Renda na fonte.

 

Quando o CDB se torna uma opção interessante para seu negócio?

 

Embora seja uma aplicação mais conhecida por pessoas físicas, o CDB também pode ser uma opção atraente para as empresas. Um dos fatores para isso é a já citada taxa Selic, a qual está permitindo resultados interessantes para este tipo de título.

Contudo, existem outros bons motivos para empresas dos mais variados portes começarem a olhar com interesse para ele:

  • Segurança e versatilidade

Ao invés de deixar dinheiro parado em conta, a empresa pode alocar sua verba no CDB e garantir um retorno acima da inflação, com riscos menores e sem a necessidade de uma equipe de gestores de finanças experientes em investimentos. Para organizações que não têm planos imediatos de grandes aportes, manter o dinheiro neste título é uma forma fácil de garantir rentabilidade para o futuro.


  • Flexibilidade para todos os portes

O CDB permite que empresas se beneficiem de seus rendimentos indistintamente. Seja com grandes valores ou através de investimentos mínimos.


  • Contratação rápida e liquidez imediata

Como é um investimento de renda fixa, o investidor não precisa se preocupar com a volatilidade do ambiente econômico, o que traz mais previsibilidade para suas finanças e permite contar com um crescimento controlado do investimento.

Similarmente, ele também conta com opções que permitem o resgate com rapidez, sem comprometer a capacidade da empresa de responder a imprevistos e garantindo verba disponível sem complicações.

 

As principais dúvidas e respostas sobre investimentos em CDB

 

Mesmo sendo uma modalidade de investimento popular, ainda assim muitas pessoas têm dúvidas pertinentes sobre ela. Confira aqui algumas das questões mais comuns e as respostas para elas:

  • Existe diferença entre vencimento e carência? 

Sim, existe. A data de vencimento do investimento é o prazo máximo em que o  dinheiro pode ficar aplicado, devendo, necessariamente, ser resgatado até esse momento. Já o período de carência é o tempo em que o investidor deve esperar para ter direito de resgatar ou movimentar o dinheiro investido, independentemente do vencimento do título.

 

  • Qual a principal diferença entre CDB e Tesouro Direto?

Eles têm similaridades, no sentido de que ambos são títulos de empréstimo que remuneram os investidores por meio de juros. Contudo, o CDB é privado, realizado por instituições como bancos ou corretoras, enquanto o Tesouro Direto é emitido pelo Tesouro Nacional, sendo, portanto, um título público. Existem diferenças, também, entre os rendimentos proporcionados, já que, assim como o CDB, o Tesouro Direto também tem categorias que resultam em ganhos variáveis.

 

  • Como funciona o spread?

O spread é um indicador que auxilia o investidor a verificar quais investimentos possuem maior liquidez. Ele pode ser entendido como a diferença entre a remuneração que o banco paga ao aplicador para captar recursos (captação através de poupança, fundo de investimento, etc) e o quanto esse banco cobra para emprestar o mesmo valor (empréstimos, financiamentos, cartões de crédito, etc). Basicamente, quanto maior a liquidez de um ativo, menor será o spread entre o preço de compra (conhecido como “bid”) e o preço de venda (“ask”).

 

  • No que o CDB se difere do CDI?

Embora as siglas sejam similares, ambos tratam de elementos totalmente diferentes. Enquanto o CDB é um tipo de investimento de renda fixa, o CDI é um índice básico da economia pautado nas movimentações financeiras entre bancos. Sendo assim, o CDB é onde se investe de fato, enquanto que o CDI é um dos índices que podem ser usados para determinar a rentabilidade do investimento.

 

As vantagens e desvantagens do Certificado de Depósito Bancário

 

Assim como outros tipos de investimentos, o CDB apresenta vantagens e desvantagens para empresas que decidem aplicar fundos nele. 

  • Vantagens

Investimento seguro e de baixo risco: os Certificado de Depósito Bancário contam com o Fundo Garantidor de Créditos (FGC), um mecanismo de proteção que ressarce em até R$ 250 mil (limite por CPF ou CNPJ investidores), em caso de quebra ou falência do banco/corretora. 

Estimativa de rendimento: como é um investimento com prazos pré definidos, é possível provisionar a média de rendimento, o que auxilia as empresas a terem um maior controle das entradas e saídas futuras no caixa.

Resgate facilitado: como comentado, determinados CDBs possuem a possibilidade de liquidez diária, o que permite o resgate quando necessário. Isso significa que, diante das adversidades, a empresa pode contar com o montante em conta, mesmo sendo um dinheiro investido. 

Investimento de baixo custo: uma das principais vantagens dos CDBs é que há opções com valores baixos por cota, o que faz com que eles se adequem mesmo a negócios que possuem pouco capital mas querem começar sua jornada nos investimentos. Atualmente, alguns modelos requerem uma aplicação mínima de $1.000,00.

Rentabilidade superior a outras rendas fixas: quando se fala em renda fixa, temos várias opções no mercado, o que inclui a e as aplicações automáticas. Os CDBs, comparados a essa outra possibilidade de renda fixa, podem trazer maior retorno.

 

  • Desvantagens 

Imposto de renda: O Imposto de Renda no CDB é cobrado de acordo com uma tabela regressiva, que premia quem mantém o investimento por mais tempo. Ou seja, quanto mais se deixa o valor investido, menos será o percentual na taxa de IR descontada. A regra funciona assim:

  Desconto

    Regra

22,5%

Para rendimentos obtidos até 6 meses após a aplicação;

20%

Para rendimentos obtidos de 6 meses a 1 ano após a aplicação;

17,5%

Para rendimentos obtidos de 1 a 2 anos após a aplicação;

15%

Para rendimentos obtidos após 2 anos da aplicação.

 

Barreira de ganhos: Ao mesmo tempo que é um investimento de baixo risco, a depender do banco escolhido, a empresa pode lidar com ganhos reduzidos. As instituições mais sólidas têm poder de barganha para oferecer taxas de juros mais baixas. 

Exige planejamento: Em alguns casos, contrário à liquidez diária, há CDBs com tempo de permanência mínima e cobranças extras podem haver por resgates antecipados, o que também diminui ganhos. Por isso, um bom planejamento e a escolha do CDB certo são necessários.

 

Seguro, robusto, confiável: este é o CDB

 

Como podemos ver, o CDB é uma ótima opção de investimento para indivíduos e empresas que querem investir com certeza de retorno e bom grau de segurança, pois une flexibilidade de prazos, alta liquidez e simplicidade na contratação. Além disso, vale a pena citar que, além dos valores fixados, ele conta com a segurança extra da proteção do FGC, que garante o pagamento dos valores acordados e do resgate integral do valor investido.

Se sua empresa tem dinheiro parado na conta, então, coloque-o para render agora mesmo: confira as opções de seu banco ou corretora e comece a ganhar dinheiro com o CDB.

 

Busca mais controle nos seus investimentos em renda fixa? A Gesplan pode ajudar

 

Que tal gerenciar todas suas aplicações em um só lugar, e ainda visualizar os ganhos através de relatórios e dashboards e comparativos entre diversos cenários? É isso que o WFN Financing faz para você.

Criado para trazer controle e performance para a tesouraria da sua empresa, esta plataforma robusta reúne ferramentas avançadas, trazendo benefícios como:

  • Acompanhamento de custo e rentabilidade da carteira de investimento nos dashboards;
  • Relatórios gerenciais de rentabilidade da carteira e custeio da dívida;
  • Sincronização de cotações e taxas junto às principais instituições;
  • Comparativos entre cenários.

 

Fale agora mesmo com nossos especialistas e veja como o WFN Financing da Gesplan pode fazer a diferença para seu negócio. Solicite uma demonstração!

New call-to-action

 

04 Abril 2024

FP&A: O que é e por que é fundamental para a sua empresa?

Envolvendo atividades de planejamento, previsão, orçamento e funções analíticas, O FP&A é um conceito eficiente para...

Continue lendo
20 Março 2024

O Papel do profissional de TI na Transformação Digital da Gestão Financeira

O sucesso de uma companhia vai muito além da gestão de capital. Hoje, a integração entre times é o verdadeiro impulsiona...

Continue lendo
21 Fevereiro 2024

Mercado de capitais: o que podemos esperar para 2024?

Quem acompanha o universo dos investimentos sabe: em 2023, o mercado de capitais passou por momentos difíceis. Mas quais...

Continue lendo