+55 (47) 2101-7070
Voltar

Como a TI pode tornar sistemas integrados uma realidade na gestão financeira?

29 Maio 2024

Algumas décadas atrás, era comum que as diferentes áreas corporativas funcionassem isoladamente.

Na gestão dos séculos passados, cada setor da empresa focava apenas em suas próprias demandas específicas, sem estabelecer diálogos regulares com as outras áreas. Mas, com a chegada da transformação digital, esse modelo de gestão modular se tornou obsoleto: em um mundo cada vez mais conectado, o trabalho conjunto entre equipes diversas virou praticamente um requisito para o sucesso dos negócios – especialmente a aliança entre finanças, tesouraria e tecnologia –. É por isso que os sistemas integrados têm ganhado espaço rapidamente entre as empresas mais antenadas às necessidades do novo mercado.

Neste cenário, a sintonia entre as áreas de finanças e TI é essencial para quem deseja usar a tecnologia a favor dos negócios. A abordagem conhecida como tesouraria colaborativa proporciona benefícios que vão desde a otimização do trabalho até uma maior assertividade no desenvolvimento da estratégia financeira. E para viabilizar essas e muitas outras vantagens, é importante que os especialistas de finanças possam contar com os profissionais de TI para estruturar uma rede de sistemas integrados eficientes.

Forte aliada no crescimento de empresas dos mais variados portes e ramos de atuação, a integração de sistemas precisa ser conduzida de maneira estratégica pelas equipes de TI. Hoje, você descobrirá o que é necessário para orquestrar esse processo de forma verdadeiramente eficaz. Continue a leitura para entender o que os especialistas em tecnologia devem ter em mente para agregar todos os benefícios dos sistemas integrados ao dia a dia da empresa.

 

Integração de sistemas: o que o time de TI precisa saber para tornar sistemas integrados uma realidade na gestão financeira?

Embora possa oferecer inúmeras vantagens para as áreas de TI e finanças, a adoção de sistemas integrados nem sempre é uma tarefa simples.

Afinal, a estruturação de um funcionamento baseado na integração exige atenção a aspectos diferentes por parte das equipes de TI. Sem um plano sólido a ser seguido, esses profissionais podem acabar esbarrando em vários desafios durante a implementação: imagine uma empresa que paga caro para adquirir um software de planejamento financeiro sofisticado… só para descobrir, depois, que o programa não atende muito bem às demandas da área de finanças.

Esse é um tipo de situação desagradável que pode atrasar o trabalho dos times financeiros e de tecnologia, e até mesmo trazer grandes prejuízos para a empresa. Para evitar dores de cabeça, é essencial que as equipes de TI considerem alguns pontos-chave durante o processo de escolha e implementação dos sistemas integrados. 

Nesse sentido, vale a pena se atentar às questões listadas abaixo:

  • Avaliação das necessidades:

    Para os times de TI que desejam auxiliar as equipes de finanças na adoção dos sistemas integrados, o primeiro passo é entender suas demandas. Isso significa que os profissionais dos dois setores devem se reunir para pontuar os desafios e as demandas específicas da área financeira, identificando processos críticos, pontos de integração e requisitos de dados. É a partir dessa avaliação que surge o plano de integração.
  • Padronização de dados:

    O uso de sistemas integrados envolve, inevitavelmente, a mobilização de dados variados vindos de diversas fontes. Para garantir o bom funcionamento da integração e a interoperabilidade entre os sistemas, é essencial que o time de TI dedique algum tempo à padronização e normalização dos dados. Assim, é possível deixar os formatos de dados e protocolos de comunicação mais uniformes, além de evitar atritos na operação.
  • APIs (Interface de Programação de Aplicações):

    Quando o assunto é integração de sistemas, as APIs são recursos valiosos e indispensáveis. Afinal, elas servem exatamente para viabilizar a comunicação entre plataformas diferentes. De maneira simplificada, é possível dizer que uma API é como um contrato de serviço firmado entre dois sistemas. Ela estabelece uma interface de comunicação para que uma aplicação possa acessar funções, recursos e dados de outra aplicação.
  • Escolha de soluções integradas:

    Pode até soar óbvio, mas o sucesso da integração de sistemas também depende da escolha de tecnologias que possam ser integradas. Afinal, não adianta escolher um software de planejamento financeiro que oferece ótimas funcionalidades, mas não se conecta às outras plataformas utilizadas pela empresa, por exemplo. Portanto, a equipe de TI deve priorizar soluções que suportem a integração com o sistema ERP (Enterprise Resource Planning) e outras ferramentas importantes para os fluxos de trabalho.

 

O papel das soluções em nuvem na integração de sistemas corporativos

As tecnologias em nuvem são grandes facilitadoras na tarefa de estruturar uma integração eficaz entre sistemas. Afinal, elas oferecem recursos como a possibilidade de acesso e execução remota, o que facilita a implementação e a utilização dos softwares. 

Mais do que aliadas na praticidade, as soluções cloud também são altamente escaláveis e capazes de se adaptar continuamente a novas demandas. Com a ajuda da nuvem, é possível estruturar sistemas integrados aproveitando ferramentas como APIs, webhooks e integrações nativas, sem a necessidade de fazer grandes investimentos em infraestrutura e hardware. Em outras palavras, esse tipo de solução é ideal para as empresas que desejam reduzir custos sem perder a eficiência.

Em geral, os recursos na nuvem também garantem alto desempenho e um outro atributo essencial para a área de tesouraria e finanças: a segurança. As tecnologias costumam usar criptografia, verificações em múltiplas etapas e outras estratégias de proteção robustas. Assim, criam-se ambientes blindados capazes de proteger os dados e os registros financeiros da empresa contra ciberataques e falhas humanas. Tudo isso é reforçado pelas atualizações constantes proporcionadas pela nuvem.

 

Sistemas integrados: como a Gesplan atua para potencializar o trabalho da TI em conjunto com a gestão financeira?

Como visto, a implementação dos sistemas integrados pode ter etapas desafiadoras, mas ela não precisa ser difícil.

Isso porque com o apoio de soluções inovadoras da Gesplan, líderes de TI e finanças podem desenhar estratégias modernas para tesouraria. Com os recursos de integração certos, é fácil centralizar as principais demandas do setor em uma plataforma intuitiva, ágil e conectada ao sistema de gestão empresarial.

As soluções Gesplan podem ser integradas ao seu ERP e se conectam com qualquer ambiente, padronizando as fontes de dados e garantindo a integridade das informações. Além disso, as ferramentas garantem a segurança e o alto desempenho das tecnologias em nuvem, pensadas justamente para operar com todas as vantagens do cloud computing. 

Tudo isso com a garantia de qualidade dos maiores fornecedores globais de infraestrutura computacional (IAAS / PAAS), atualizações regulares e o suporte de uma equipe especializada.

Quer saber mais sobre como transformar os sistemas integrados em realidade na sua empresa? Entre em contato com a Gesplan e solicite uma demonstração gratuita!

13 Junho 2024

Integração de sistemas: 5 aspectos a serem avaliados pela TI na escolha do fornecedor de softwares financeiros

Compatibilidade, conformidade regulatória, escalabilidade, segurança e customização são os principais fatores a consider...

Continue lendo
29 Maio 2024

Como a TI pode tornar sistemas integrados uma realidade na gestão financeira?

Algumas décadas atrás, era comum que as diferentes áreas corporativas funcionassem isoladamente.

Continue lendo
16 Maio 2024

5 vantagens que os sistemas financeiros em nuvem proporcionam para o setor de TI

Cada vez mais populares no universo corporativo, as tecnologias em nuvem são as maiores aliadas dos times de TI em muita...

Continue lendo