+55 (47) 2101-7070
Voltar

Flutuações de mercado: como analistas financeiros podem usar cenários econômicos e tendências para projetar resultados futuros

05 Dezembro 2023

Atualmente, existem três principais tipos de tendências que os analistas devem considerar no seu plano de negócios.

Inflações, altas nos juros, variações das commodities e eventos globais: é fato que todos esses acontecimentos podem mudar drasticamente o curso da economia global, mas o que eles representam para analistas financeiros?

Além da atenção aos dados e referências internas, para atuarem de maneira estratégica dentro das empresas, esses profissionais precisam estar atentos a todas as flutuações de mercado – que são determinantes para uma tomada de decisão eficaz na corporação, especialmente quando se trata de investimentos e capital. 

Mesmo que epidemias, pandemias, guerras, baixas na oferta e demanda, e outras situações semelhantes aconteçam de maneira repentina e inesperada, isso não precisa ser sinônimo de preocupações ou, até mesmo, prejuízos. Com pensamento estratégico e profissionais bem preparados, tudo pode se transformar em grandes oportunidades de crescimento para organizações de setores dos mais variados.

Do entendimento à prática: o que analistas precisam saber para aproveitar as flutuações de mercado?

O primeiro passo para conseguir colocar a empresa em posição de destaque em meio a cenários adversos, é entender o que pode interferir em um planejamento financeiro.

Nesse cenário, os analistas precisam conhecer bem as tendências de mercado, avaliando suas características e aprendendo a trabalhar com cada uma delas. Basicamente, há três tipos que devem ser considerados:

1. Tendência de alta

Também conhecida como mercado em alta ou tendência ascendente, a tendência de alta envolve exatamente um aumento de preços em determinado título ou mercado. Esse aumento deve respeitar algumas características para ser considerado uma tendência, como ter o mínimo de 20% e durar um período de tempo contínuo.

A tendência de alta tem diversas razões para acontecer, algumas delas envolvem a grande procura pelo título em específico, os aumentos dos lucros e as condições econômicas favoráveis. Assim, sempre que acontece, é vista como um sinal de força econômica.

2. Tendência descendente

Basicamente, o contrário da tendência de alta é a tendência descendente ou mercado em baixa. Da mesma forma, se trata da queda dos preços de um título ou mercado específico em, pelo menos, 20% e por um período prolongado de tempo. A baixa procura, diminuição de lucros e condições econômicas desfavoráveis podem levar a esse tipo de cenário.

Gerando um sentimento de pessimismo e negatividade por parte dos investidores, a tendência descendente é vista como um sinal de fraqueza econômica e também é definida quando esse público está evitando os riscos diante da realidade. Ela pode ser cíclica ou de longo prazo, especialmente quando acompanha declínios econômicos, como é o caso das recessões.

3. Tendência lateral

Por fim, há a tendência lateral, também conhecida como mercado limitado. Diferente das outras, ela envolve um período em que os preços de determinados títulos e mercados sofrem poucas alterações, entrando em um estado de estabilidade. Essa realidade costuma durar por certo período de tempo, não se enquadrando em cenários de alta ou de baixa, e estabelece algo conhecido como consolidação, que acontece antes de os valores voltarem à tendência anterior ou terem sua realidade alterada.

Ao analisar um mercado limitado, é essencial buscar indicadores e padrões que dêem indícios de aumento ou queda nos preços. Esse tipo de tendência pode estar relacionado a uma falta de direção clara, por isso sua análise estratégica é tão importante para aproveitar as oportunidades.

Como analistas financeiros podem usar cenários econômicos e tendências para projetar resultados futuros

Com uma noção básica das principais tendências de mercado e de suas características, chega a hora de os analistas financeiros colocarem o conhecimento em prática, usando a análise de dados como ferramenta para tomar decisões estratégicas dentro da corporação ― e é aí que a tecnologia entra como grande aliada.

Além de serem essenciais para trazer mais agilidade e assertividade à rotina de trabalho da tesouraria, soluções inovadoras de automação permitem a criação de cenários dos mais diversos para a realização de previsões precisas, permitindo que as equipes se antecipem às flutuações de mercado e até mesmo desenvolvam planos de ação caso o cenário se torne realidade.

Normalmente, essas tecnologias também estão dispostas em nuvem e mantêm seu funcionamento completamente online. Isso quer dizer que estão sempre atualizadas de acordo com as alterações e oscilações do mercado, especialmente em termos de taxas de juros, inflação e commodities. Assim, as análises e relatórios são desenvolvidos exatamente de acordo com a realidade, gerando resultados ainda mais acurados e prontos para serem usados.

É exatamente com essa previsão clara do fluxo de caixa que os analistas devem navegar entre os diferentes cenários que atingem o mundo e impactam o mercado financeiro, enxergando as oportunidades de crescimento e preparando-se para os desafios com a realização de um provisionamento eficaz, por exemplo.

Ainda, com o acesso a insights de valor, eles se tornam aptos para fazer valer toda sua expertise e levar a organização a uma posição estratégica, tomando boas decisões diante de cada tipo de realidade, ainda que situações adversas e inesperadas aconteçam.

New call-to-action


Solução Gesplan: um facilitador no aproveitamento das oportunidades advindas das flutuações de mercado

Para oferecer uma experiência aprimorada na gestão financeira corporativa, a Gesplan conta com uma solução completa para operações financeiras que permite aos analistas gerenciar contratos de aplicações, empréstimos, fianças, derivativos e mútuos, utilizando modelos inteligentes, cálculos automatizados e, é claro, cotações automáticas. 

A ideia é possibilitar que eles deixem de lado as planilhas e os controles paralelos, que ocupam mais tempo e podem acarretar erros por inserções manuais, passando a usar um software completamente desenvolvido para lidar com a rotina e os desafios da tesouraria e pronto para gerar insights valiosos para um papel mais estratégico. 

Em outras palavras, nossa solução foi criada para que os analistas tenham uma grande aliada para transformar as flutuações de mercado em grandes oportunidades, através de funcionalidades, como:

  • Atualização automática de saldos, cotações, taxas e índices;
  • Integração automática das informações financeiras e contábeis;
  • Monitoramento e controle da liquidez das operações, endividamento, exposição cambial e outros;
  • Análises, projeções e gerenciamento de risco através da simulação de cenários.

Quer conhecer mais sobre nossa tecnologia e entender como ela pode ser uma facilitadora no trabalho dos analistas? Então fale com nossos especialistas e solicite uma demonstração!

Kit Tecnologias na Tesouraria

21 Fevereiro 2024

Mercado de capitais: o que podemos esperar para 2024?

Quem acompanha o universo dos investimentos sabe: em 2023, o mercado de capitais passou por momentos difíceis. Mas quais...

Continue lendo
07 Fevereiro 2024

Tecnologia em nuvem: 4 práticas que geram valor para um negócio

As estratégias de migração para a nuvem precisam ser elaboradas de acordo com as características, recursos e demandas de...

Continue lendo
29 Janeiro 2024

Gestão Orçamentária: como realizar orçamento, acompanhamento e planejamento em um único lugar?

A gestão orçamentária está no core das empresas e se torna um recurso indispensável para otimizar e exponenciar seu dese...

Continue lendo