+55 (47) 2105-5000
Voltar

“Um problema de 12 trilhões de dólares”: A extinção da Taxa LIBOR

11 Julho 2022

Entenda a transição da Taxa LIBOR​ e seus impactos

Por mais de 30 anos, a taxa de juros LIBOR (London Interbank Offered Rate) foi utilizada como referência em contratos negociados em cinco moedas globais: dólar americano (USD), Euro (EUR), Libra Esterlina (GBP), Iene Japonês (JPY) e Franco Suíço (CHF), porém, a metodologia tornou-se obsoleta.

 Diante de um mercado financeiro mais complexo e dos bancos europeus e americanos serem questionados, acusados de manipular os juros a seu favor, foi anunciado em 2017, que as taxas LIBOR deixariam de ser publicadas após o final de 2021. Foi o que ocorreu, com exceção da LIBOR Dólar, que será publicada até 2023.

 

O que é a LIBOR?

“A LIBOR é uma taxa de juros média diária, calculada pelos principais bancos de Londres, utilizada como referencial em transações internacionais”.

Utilizada desde 1986, era a referência mais importante do mercado mundial para taxas de juros flutuantes, utilizada como base para diversos tipos de operações, como renda fixa, linhas de crédito e derivativos. 

 

Impactos da transição da taxa LIBOR

 A extinção desta importante taxa do mercado global, reflete em grandes mudanças na precificação de contratos, modelos de valuation, hedging, valores de ativos, fluxo de caixa das instituições financeiras, além de favorecer aos Bancos Centrais a aplicação de suas próprias políticas monetárias e reprecificação de seus ativos.

O efeito da descontinuidade das taxas LIBOR para os contratos que se utilizam Euro (EUR) e Franco suíço (CHF), é imediato. Os demais terão impacto em 2023, primeiramente para os contratos com moeda funcional Libra Esterlina (GPB) e Iene Japonês (JPY), posteriormente, para os contratos em Dólar Americano (USD).

 

Como ficam os contratos atuais indexados com a taxa LIBOR? 

A maioria dos contratos possui uma cláusula na qual, num cenário de ausência de alguma determinada taxa padrão, a última publicação disponível deve ser utilizada. No caso de não haver renegociação, a última taxa LIBOR publicada se torna a taxa a ser utilizada até o final dos contratos.

 Neste contexto, a mudança da precificação de contratos ativos abre espaço para interpretações e processos legais, isto é, os empréstimos indexados com taxas variáveis, tornam-se fixos.

 

Como será após a transição da LIBOR?

Os empréstimos com base nesse indexador, com vencimento após 2021, somam US$ 12 trilhões no mercado mundial. Estes ficarão sem taxa referencial e precisarão ser renegociados.

Imagem: Bloomberg

Diante deste cenário, diversos Bancos Centrais criaram alternativas com base em Risk Free Rate (RFR), taxas de overnight sem um componente de risco de crédito. Portanto, novos contratos poderão adotar as seguintes taxas substitutas para suprir essa necessidade:

  • Overnight Financing Rate (SOFR), dos EUA;
  • Sterling Overnight Index Average (Sonia), do Reino Unido;
  • Euro Short-Term Rate (ESTR), da União Europeia;
  • Tokyo Overnight Average Rate (TONAR), do Japão.

 

Gestão de Operações Financeiras com taxas automáticas do mercado

Para realizar a gestão de contratos de aplicações, dívidas, fianças, mútuos, derivativos, e contabilizar todos os eventos financeiros, como variação cambial, provisões, CP/LP, a Gesplan desenvolveu o WFN Financing.

Com as mais avançadas engenharias matemáticas, a solução realiza cálculos de posições financeiras, juros, principal e saldos devedores de contratos, com indexadores automáticos disponibilizados pelo mercado financeiro, incluindo a taxa SOFR, garantindo que os contratos estejam refletindo as cotações e projeções mais atualizadas.

O WFN Financing tem benefícios como:

  • Adequação às normas vigentes e auditoriais (IFRS, SOX, etc.)
  • Integridade das informações financeiras e contábeis;
  • Templates de cálculos automatizados e padronizados;
  • Atualização automática de saldos, cotações, taxas e índices nas projeções dos contratos;
  • Monitoramento e controle da liquidez das operações, endividamento, exposição cambial e outros;
  • Análises, projeções e gerenciamento de risco através da simulação de cenários;
  • Relatórios gerenciais de rentabilidade da carteira e custeio da dívida;
  • Dashboard financeiro interativo, com relatórios e gráficos.
  • Sincronização de cotações e taxas junto às principais instituições e agentes reguladores do mercado financeiro.

Fale com nossos especialistas e conheça o sistema integrado para gestão financeira da Gesplan, sempre atualizado conforme as normas e melhores práticas do mercado.

 

 

Fontes: BB, InfoMoney.

 

16 Agosto 2022

CDB - Certificado de Depósito Bancário  |  Aplicações Financeiras para empresas

O CDB é uma opção de investimento para organizações que buscam rentabilidade com baixo risco e, com aumento da SELIC, pa...

Continue lendo
04 Agosto 2022

Solução para Tesouraria Gesplan é homologada SAP Certified Partner

Há alguns anos, a Gesplan vem dando  passos importantes para o seu crescimento e posicionamento no mercado: investiu for...

Continue lendo
19 Julho 2022

[Kit] Tecnologias na Tesouraria

>> ACESSAR O KIT <<

Continue lendo